Por que não consigo emagrecer?

              

                Esta é uma pergunta que muitas pessoas se fazem e possui uma simples resposta. Falta força de vontade. Mas aonde encontrar essa força? Esta força tem que vir de dentro, uma motivação que deve surgir de cada pessoa. Sem isso, nenhuma dieta vai pra frente.

                Não é fácil ter motivação mas não espere que ela venha de outra pessoa. Motivação significa ter um motivo para ação e esse motivo você deve descobrir.

                Um exercício simples é anotar o que te faz estar acima do peso e listar quais são os motivos que você tem para emagrecer. Por exemplo, o que me motiva a estar acima do peso é o desânimo, o ócio, o comodismo. O que me motiva a emagrecer é a vontade de me amar, o prazer de comprar roupas e de me olhar no espelho. Você pode acrescentar o que quiser. É uma forma de auto-conhecimento.

                Muitas pessoas no intuito de amagrecer fazem dietas radicais e muito restritivas, esperando resultados rápidos. Não percebem que este meio é mais um caminho para o fracasso. Pense quantas vezes você já tentou emagrecer fazendo alguma loucura como ficar apenas a base de salada e água. Quanto tempo durou? Com certeza alguns dias. Não, este não é o caminho para o sucesso. O emagrecimento deve ser a longo prazo e para sempre. Como dizem, a direção  é mais importante que a velocidade. Não se preocupe em emagrecer rápido. Preocupe-se em emagrecer definitivamente.

                Remédios também são outra forma enganosa de perder peso. A princípio você pode até conseguir mas quando parar de tomá-lo irá engordar novamente. É preciso aprender a se alimentar corretamente.

                Você quer mudar? Então mãos a obra! Pegue papel e caneta e anote todos os seus fracassos, todas as suas tentativas de dieta sem sucesso e perceba o que você fez de errado. Tente encontrar soluções para que você mude seu comportamente.

                É fundamental ter domínio sobre a mente. O pensamento é muito poderoso e tem uma grande força sobre nossa vida. É preciso ter pensamento firme, positivo. É preciso imaginar coisas boas para que desta forma você se sinta mais animada e consiga emagrecer de uma vez por todas. Se você se focar no que não dá certo, se pensar negativamente, apenas nos seus fracassos, a chande de seguir adiante é pequena. Mas se pelo contrário, você assim que acordar agradecer pelo corpo que tem, pensar como gostaria de ficar quando alcançar seu objetivo e ter a certeza de que conseguirá, será muito mais fácil obter o que deseja.

Decisão de mudar

 

                É comum deixarmos para começar a dieta na segunda-feira e quando não conseguimos, adiamos este dia. Deixamos para a semana que vem, para o mês que vem, para o ano que vem. Ficamos sonhando com o dia em que seremos magras mas esquecemos de por em prática as ações que nos levarão a alcançar nosso objetivo. Muitas vezes não encontramos motivação para dar o ponta pé inicial e nos estagnamos.

                Chega uma hora em que você sente a necessidade de mudar mas não sabe como. Então é momento de ser firme e tomar uma decisão: eu quero emagrecer!

                Não espere que uma onda milagrosa de sentimento te faça tomar esta decisão ou que de repente você se veja animada para iniciar seu regime. Simplesmente tome a decisão e siga em frente. Reavalie sua vida, veja os pontos que precisam ser mudados e escolha o caminho da mudança.

                O primeiro passo é este: ser decidida. Quando estamos certos de uma coisa que queremos, nada nos detém. Por isso, temos que ter a certeza de que estamos dispostos a emagrecer e correr atrás disso.

                Se você está cansada de levar a vida que vem levando, se percebe que as roupas já não lhe servem mais, se já está cansada de se olhar no espelho e não gostar da imagem que vê, está na hora de tomar uma atitude. Nada muda se você não muda. A mudança começa de dentro, através de um pensamento e uma atitude.

                Depois que a decisão foi tomada precisamos ser persistentes. É necessário acordar todo o dia e reafirmar seu desejo para que o universo conspire a seu favor. É preciso se lembrar a cada instante do que se quer para que a chama deste sentimento se mantenha acesa. Desse modo fica mais fácil seguir adiante e não fracassar.

Garfield

34

Viva o Hoje!

            Existe em cada semana dois dias sobre os quais não deveríamos nos preocupar. Dois dias em que deveríamos nos manter livres do medo e aflição.

            Um desses dois dias é o ONTEM, com todos os erros e preocupações, dores físicas e emocionais. O ONTEM não está mais sob o nosso controle; O ONTEM passou.

            O outro dia, com o qual não devemos nos preocupar é o AMANHÃ, com seus possíveis perigos, encargos, ações menos boas e grandes promessas. O AMANHà também não está sob o nosso controle imediato.

            AMANHÃ o sol nascerá com seu pleno brilho ou atrás de uma barreira de nuvens. Mas uma coisa é certa: o sol nascerá. Até que ele surja, não deveríamos nos preocupar com o AMANHÃ, pois ele ainda não nasceu.

            Resta apenas um dia: HOJE.

            Qualquer pessoa só pode lutar a batalha de um dia.

            O fato de perder o ânimo acontece somente, porque você e eu, nos submetemos ao fardo dessas duas terríveis eternidades, ONTEM e o AMANHÃ.

            Não é a experiência de HOJE que enlouquece as criaturas; é o arrependimento e amargura por algo que aconteceu ONTEM ou o temor pelo que o AMANHÃ poderá nos trazer.

            À propósito, vejam o que respondeu Galileu.

“Em certa ocasião, alguém perguntou a Galileu Galillei:

– Quantos anos tens?

– Oito ou dez – respondeu Galileu, em evidente contradição com sua barba branca.

E logo explicou:

– Tenho na verdade, os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais, como não temos mais as moedas que já gastamos.”

            Crescemos em sabedoria se valorizarmos o tempo, como Galileu Galillei.

            Dizemos espantados: “Como o tempo passa!”

            Mas na verdade, somos nós que passamos. O astrônomo italiano sabia que aqui estamos de passagem.

            Somos peregrinos e é bom pensar na meta que nos espera…
            A certeza de que nosso caminho terreno tem um final, é o melhor recurso para valorizarmos mais cada minuto. Assim, podemos aproveitar o que realmente temos:

            O presente.

            Convém desfrutar cada dia como se fosse o último.

 

 Fonte: lucianopires

  ________________________

“Só existem dois dias em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente, viver.”

(Dalai Lama)

1ª semana: o que não fazer

            Já se passou uma semana desde que comecei a fazer minha “dieta”, e, nesta semana, cometi muitos erros.

             Inicie pra valer – ou pelo menos deveria – dia 3 de agosto. Mas antes disso, alguns dias antes, já havia começado a moderar na alimentação. Pra falar a verdade, moderei até demais, e já cometi meu primeiro erro: comi pouco e pulei refeições.

            Do dia 29 de julho até o dia 3 de agosto (durante 5 dias) estava comendo bem pouco. Em um desses dias, só almocei e não fiz mais nenhuma outra refeição. Resultado: na terça feira, dia 4, estava com muita fome e acabei comendo um pouco mais à noite, mas mesmo assim consegui me controlar. Já no dia seguinte, estava com tanta fome que acabei exagerando e enfiei o pé na jaca de vez.

            O que fazer: Comer várias vezes ao dia. Isto é, além das refeições principais – café, almoço e jantar – fazer pequenos lanches entre elas. Dessa forma, a fome diminui e o metabolismo acelera, fazendo com que a queima de calorias seja maior. 

             Eu estava com vontade de comer doces. Então fui ao supermercado e comprei uma caixa de chocolate. Acabei comendo a caixa quase toda sozinha.

            O que fazer: Sempre que for ao supermercado, compre alimentos menos calóricos, prefira as versões light. Se estiver com muita vontade de comer doce, substitua por uma fruta ou uma barra de cereal. Mas se o desejo por chocolate for incontrolável, compre apenas um chocolate pequeno e não uma caixa.

             Para compensar minha compulsão, tomei laxante.

            No dia seguinte, nem preciso dizer que senti cólicas horríveis e passei o dia no banheiro. 

            O que fazer: Em primeiro lugar, comer de forma adequada para não usar o laxante como uma forma de eliminar tudo o que ingerir. E mais importante, comer bastante fibra para que o intestino funcione. 

            Após tomar o laxante, tentei seguir uma dieta mais leve. Comi pouco durante o dia e senti muita fome à noite. Passei o dia só na salada e sopa. À noite, devorei um sanduíche e salada de frutas. Apesar de ser tudo light (pão integral, maionese, etc.) sei que não deveria extrapolar na alimentação nesse horário.  Como eu já disse acima, o ideal é fazer pequenos lanches entre as refeições principais para não sentir fome à noite.

             Ontem foi dia dos pais e comida “boa” não faltou aqui. O café da manhã e almoço foram tranquilos. Comi tudo o que senti vontade, com moderação. Um dos lemas da minha dieta é: é proibido proibir. Não vou me privar de nada, quero aprender a comer sem exagero. Acho que quando deixamos de comer o que gostamos, a dieta passa a ser uma forma de prisão. E, além disso, quero me reeducar para sempre. Pois assim que eu emagrecer, como farei diante das comidas calóricas? Preciso desde já, incluí-las no meu cardápio mudando apenas a maneira como as consumo, que ultimamente tem sido com exagero.

            No período da tarde, por volta de umas 4 horas, e nada pra fazer, resolvi comer para passar o tempo. Acho que esse é um dos maiores erros que cometi, e o que cometo com maior frequência. Sou uma pessoa bastante sedentária e com uma vida bem monótona e parada. Minha única obrigação é estudar, fora isso, não faço nada. Nem sair eu saio. E agora que estou de férias, a comida tem sido uma ótima companhia. Aí belisquei o restante do dia.

            O que fazer: Procurar alguma coisa para ocupar a mente e não preencher o ócio com comida. Vale qualquer coisa: ler um livro, dar uma volta, ver televisão, dormir, etc. É fundamental entender que a comida além de não preencher o vazio, vai te fazer engordar. Como me sinto após comer demasiadamente? Péssima, deprimida. Ela me ajuda a passar o tempo? Não. Ela me ajuda a engordar com o tempo. 

             E para finalizar, comi de madrugada. Não preciso falar mais nada.

            O que fazer: Nunca comer de madrugada!!

            Resumindo, essa semana foi, de certa forma, um desastre. Fiz tudo o que não se deve fazer para emagrecer. Ao mesmo tempo, digo que tirei algumas lições. Analisando minha alimentação durante a semana que passou, pude observar atentamente onde cometo os maiores erros e busquei soluções para cada um deles.

             Hoje também é dia de pesagem. Acabei de me pesar e estou com 66,6 kg. Ou seja, engordei 100 g.

             Espero que esta segunda semana que se inicia, seja bem melhor que a semana que passou e que eu consiga por em prática tudo o que aprendi.

Dicas de motivação para emagrecer

1. Encontre uma razão forte que justifique as mudanças que terão que acontecer para que o emagrecimento se torne uma realidade.

2. Estabeleça objetivos realistas para seu processo de emagrecimento, evite a pressa.

3. Escreva a sua motivação e seu objetivo em um papel e deixe num local que tenha a certeza vai ver diariamente.

4. Dê mais importância ao seu comportamento do que ao peso.

5. Fale com familiares e amigos capazes de dar apoio e estímulo. Não comente com mais ninguém que você está fazendo dieta.

6. Domine sua ansiedade. Encontre um prazer ou um hobby que faça com que a sua atenção afaste da comida.

7. Não se pese mais do que uma vez por semana, as variações de peso dentro deste intervalo não refletem a real alteração do peso, e sim alguma alteração hídrica. A informação que se obtém diariamente cria ansiedade, sendo esta condição perigosa para o processo de emagrecimento.

8. Faça de cada dia o primeiro dia da sua dieta. 

9. Evite usar somente roupas largas. Você pode pensar que cabe mais um pouquinho e acabar comendo mais.

10. Tropeços podem acontecer no meio do caminho, mas não significa fracasso. Seja persistente, não desanime e recupere rapidamente o controle da situação.

11. Cuide da sua aparência. Ficar bonita e atraente vai animá-la a prosseguir com a dieta, faça uma limpeza de pele, cuide das unhas e dos cabelos.

 

Fonte: dica.info

Por que comer várias vezes ao dia?

          11

            Um dos erros alimentares mais freqüentes que se tem verificado é a diminuição do número de refeições que se faz por dia. Muitas pessoas se alimentam apenas das refeições principais, ou seja, café da manhã, almoço e jantar, sem incluir lanches pequenos entre elas, acreditando que emagrecerão com maior facilidade.

            Isso é muito prejudicial à saúde, afinal, quando ficamos varias horas sem comer, o metabolismo fica lento, pois o corpo reserva gorduras como situação de alerta, acarretando em ganho de gordura.

            Comer várias vezes ao dia (de cinco a seis vezes por dia), em pequena quantidade, estimula o metabolismo a gastar mais energia, acelerando-o e facilitando a perda de gordura. Quando estamos nos alimentando, nosso corpo também gasta calorias no ato de mastigar, engolir, digerir, absorver e transportar nutrientes.

            O organismo vai perceber que não ficará tanto tempo sem receber comida e, por isso, não precisará economizar e estocar calorias. Em duas semanas, a pessoa se sente mais saciada com porções menores de alimentos.

            Algumas pessoas acreditam que se alimentar várias vezes ao dia engorda porém, estudos indicam que se alimentando a cada 3 horas, a capacidade do estômago encolhe cerca de 30% e a ingestão calórica diminui 10%, fazendo com que o metabolismo ganhe pique e o indivíduo perca peso.

            Quando ficamos muitas horas sem ingerir alimentos, nosso organismo precisa poupar energia para manter a glicemia (açúcar do sangue) estável. Inevitavelmente, pequenas alterações ocorrem e sua manifestação é a sensação de fome. Se este período se prolongar, muitas vezes a fome diminui e você pensa que não é preciso mais comer, porem o que ocorreu foi a utilização da massa muscular para reserva de gordura, quando vamos nos alimentar, a tendência é comer 3 vezes mais para recuperar a glicemia.

            Para os pequenos lanches nos intervalos entre as grandes refeições, opte sempre por alimentos naturais e pouco calóricos, como as frutas, barrinhas de cereal, iogurte, bolachas de água e sal, entre outros.

 Fonte: cidadesaudável